I'm weird and I'm proud of it


Com a estreia de Everything Sucks no Netflix bateu aquela nostalgia dos anos 90 e da primeira década dos anos 2000. Não que isso faça tanto tempo assim, nem que eu esteja me sentindo a idosa, mas sabe, tanta coisa mudou, foram tantas informações acumuladas, que me pergunto às vezes como isso tudo aconteceu.
Na época da escola não sei bem em que grupo eu me encaixava, mas acredito que eu era vista como uma mistura de chata, nerd, e patricinha(mas não popular). SIM, tudo isso ao mesmo tempo! Na verdade ainda devo ser considerada bem chata, ou esquisita. Foi nessa mesma época que criei o blog, e ainda acho que eu poderia ter seguido em frente com ele e talvez hoje até fosse meu trabalho, não é mesmo? Bom, nunca vou saber. 
Pelo menos aqui na minha região era popular quem tinha uma "biz", usava aparelho ortodôntico e posteriormente, um celular. Eu achava isso de uma futilidade tão grande, e não entendia o porquê, ainda não entendo na verdade. Para mim 80% dos conhecidos na mesma faixa etária que a minha eram bem sem noção, e sinceramente continuo com a mesma opinião. Minha alegria era ler a revista "Smack!", pesquisar sobre livros e escrever no meu diário e nas várias agendas e bloquinhos que tinha, confesso que isso não mudou muito, tirando a revista que acabou e foi horrível pra mim quando isso aconteceu.  Talvez por isso eu era vista como chata, estranha, sei lá... Ainda lembro de comentários bem bobos que faziam na escola, lembro das meninas  e meninos que eram populares na época e cara, ainda não faz sentido.
Sempre amei filmes, seriados e livros e vivia com muita intensidade cada estória, pra mim isso bastava e me dava emoções incríveis, além disso ouvia músicas em Inglês e tentava entender as letras. As primeiras músicas que entendi foram as da Avril Lavigne, nossa, eu ouvia aquele CD várias vezes ao dia, além de ouvir Felipe Dylon e os CD's da Malhação ( gente essa novela existe desde quando?), não sei como minha mãe aguentava.
Ganhei um celular contra minha vontade no ensino médio, eu não queria ter celular, achava algo desnecessário, e eu tinha vestibular para estudar, fiz o PSIU da Universidade Federal do Piauí, quem é da época lembra o quão sofrido era fazer prova todos os anos durante todo o ensino médio para conseguir uma vaga.  Inclusive um dos motivos para ganhar o celular foi esse, minha mãe ficava preocupada porque eu ficava na escola direto, às vezes tinha aula à noite, não tinha como avisar, e ela não conseguia decorar meus horários por mais que eu repetisse todos os dias.
Hoje abro o instagram ou o facebook e vejo coisas que eu não gostaria de ver, vejo os haters que na época eram quase inexistentes (mesmo no Orkut) , a magreza não era algo "obrigatório" e as pessoas ainda se telefonavam para contar as coisas boas que tinham acontecido no dia. Tudo era mais calmo, os dias demoravam mais e esperava as estreias de filmes na Tela Quente ou na Tela de Sucessos para ser feliz.. 
No fim das contas, continuo fazendo parte das coisas que fazia antes, como vocês estão vendo o blog ainda existe, ainda escrevo diário, "gasto" tempo decorando páginas de caderno, não tenho mais as comunidades da Dona Geo para seguir, porém sou amiga dela no instagram, leio a Capricho digital, continuo gostanto de filmes e seriados, e apesar de toda tecnologia que temos hoje e de achar a maior parte das pessoas que conhecia bobas, sinto falta daquela época, e olha se eu tivesse que viver tudo de novo eu viveria, e talvez ainda fosse mais esquisita.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para ter a sua foto nos comentários desse blog é preciso cadastro no Blogger

Seguidores

I like

Postagens populares